Todas as mudanças constantes no mundo do trabalho e na sociedade, pulverizam os processos de trabalho e têm inequívoca repercussão sobre as condições de saúde dos trabalhadores. Muitas das formas de contratação, implicam em exposição múltipla a diferentes riscos, acidentes e doenças do trabalho. Deixando os trabalhadores adoecidos e excluídos da sociedade, por vezes incapacitados de desenvolver outra função.

A Saúde do Trabalhador é um campo de conhecimento vasto e ainda não totalmente esclarecido. Há muito caminho a ser percorrido. Desse modo, há necessidade de realização de estudos e pesquisas em números aspectos relativos às questões de saúde no trabalho. No Brasil, o DIESAT é a instituição é a instituição com maior credibilidade junto ao movimento sindical na área da saúde. As atividades de pesquisa são subsídio importante para o conhecimento dos fatores de nocividade presentes nos ambientes de trabalho. Se tornarmos como exemplo as ações de fiscalização dos ambientes de trabalho, identificamos um ponto frágil das ações desenvolvidas pelos sindicatos e pelo Estado. A produção do conhecimento subsidia conquistas sindicais e da credibilidade às propostas a serem apresentadas.

Ações de estudos e pesquisas (área restrita a entidades filiadas ao DIESAT)

Neste sentido já foram feitas algumas pesquisas de campo. Tais como: “Importância do repouso durante a atividade dos Comissários de vôo” – Sindicatos dos Aeronautas; “Saúde Mental dos Bancários” Sindicato dos Bancários de Campinas e Federação dos Bancários de SP; “Condições de trabalho dos Professores” – APEOESP, CITAR PROFESSORES RS.

Os dados coletados nas pesquisas estão a disposição dos interessados e virão, sem dúvida, a refletir na luta do movimento sindical.